HomeBlogNossa RedeEnsino de ética melhora desempenho escolar de alunos do CEMOL

Ensino de ética melhora desempenho escolar de alunos do CEMOL

Colégio de São Gonçalo foi um dos premiados no Encontro de Marketing do Sistema de Ensino pH

Melhorar a convivência dentro da escola e formar cidadãos conscientes. Esse foi o objetivo do Centro Educacional Monteiro Lobato, de São Gonçalo (RJ), com o projeto “ComViver”, realizado durante quatro semanas no ano passado. A iniciativa foi uma das premiadas no Encontro de Marketing do Sistema de Ensino pH do Rio de Janeiro, realizado no último mês.

A diretora pedagógica do colégio, Cláudia Zarro, conta que a ação surgiu pela insatisfação dos professores com o comportamento dos alunos do primeiro ano do Ensino Médio. “Não havia respeito entre eles, faziam brincadeiras inadequadas e xingavam muito uns aos outros”.

Foi então que a professora Cinthia, de Filosofia, teve contato com o curso Jornada da Ética, ministrado pelo professor Clóvis de Barros Filho e parte das soluções educacionais do Sistema de Ensino pH. A partir daí, decidiu trazê-lo para os alunos.

“Ela (Cinthia) fez as trilhas da jornada durante as aulas. E eles (estudantes) começaram a perceber que não tinham boa convivência porque não sabiam como agir um com o outro”, ressalta Cláudia.

A primeira ação foram as pílulas do bem. A turma foi incentivada a falar palavras de gentileza, ajudar nas tarefas em casa, dar abraços grátis e dizer ‘eu te amo’.  Depois, foram chamados a uma reflexão sobre como poderiam melhorar a convivência nos espaços que ocupavam. “O resultado foi surpreendente porque eles viram que são pequenas atitudes e pequenos gestos que podem transformar a vida ao redor”, diz Cláudia.

Após a premiação do encontro de marketing, a escola ganhou uma palestra do professor Clóvis de Barros Filhos, que será realizada no dia 28 de março para alunos, pais e diretores do município.

Rendimento

Ao final do ano letivo, o resultado do curso foi percebido no rendimento escolar. Além da melhora no comportamento, todos os estudantes passaram de ano sem recuperação.  “Foi uma solução para um problema. Em função disso, estamos ampliando o projeto e vamos desenvolver um tema por mês, com toda a escola, para que os alunos levem o conhecimento ético para a vida”, conta Cláudia.

A diretora pedagógica tem a consciência de que toda a questão envolve uma construção ao longo de todos os anos e que isso é essencial para formar “cidadãos melhores para a sociedade”. “O mundo precisa de pessoas mais humanas, e é isso que a nossa escola faz”.

Se você é professor, aluno ou gestor, compartilhe seus projetos pedagógicos com o pH. Quanto mais dividimos o nosso sucesso, mais ganhamos força. Vamos juntos? Envie-nos a sua história.