Sistema de Ensino pH esclarece dúvidas de educadores sobre a BNCC na Bett Brasil Educar 2019

Autores do sistema também participaram da maior feira de educação da América Latina mostrando as atualizações e transformações do setor

O Sistema de Ensino pH marcou presença na feira Bett Brasil Educar 2019 levando ao público ferramentas tecnológicas que auxiliam no entendimento das novas diretrizes da Educação. O evento, realizado em São Paulo na última semana, contou com quatro dias de palestras e mais de 250 expositores de todo o país.

No estande do pH, os visitantes foram apresentados à Smart Window, um display LCD interativo e inovador que mostrava os principais pontos discutidos pela Base Nacional Comum Curricular como respeito à diversidade religiosa, alfabetização antecipada e direitos humanos.

O diretor do Sistema de Ensino pH, Cláudio Falcão, disse durante o evento que, embora a aplicação da BNCC já esteja sendo discutida há um tempo, muitas instituições e profissionais ainda se sentem despreparados quanto a aplicação das diretrizes.

“É provável que a implementação da BNCC nas escolas seja o grande tema da Bett Brasil Educar pelos próximos três anos. Nesse ponto, o material do Sistema de Ensino pH está adiantado. O livro do Fundamental I já foi reformulado e o novo Fundamental II chega às escolas no ano que vem totalmente adaptado”, afirma Falcão.

Mariana Figueiredo, Cláudio Falcão e Taciana Gatto

Os autores do material do Sistema também marcaram presença na feira. Mariana Figueiredo, que escreveu os livros de história do primeiro ano do Ensino Fundamental, disse que ficou satisfeita ao ver pessoas querendo discutir sobre educação. “Acredito que a educação está em constante transformação e, por isso, é fundamental falar sobre. É importante ter um olhar mais amplo e me sinto feliz por estar construindo um material que tenha esse olhar maior para o aluno”, conta Mariana durante a feira.

Já Taciana Gatto, autora do material de ciências do quinto ano do Fundamental I, se surpreendeu em sua primeira participação no evento. “As palestras foram muito atuais e a gente conseguiu estar envolvida tanto no congresso quanto nos estandes para ter esse contato com as escolas”, conclui a profissional.

Aluna do Sistema pH participa de Olimpíada Brasileira de Biologia

Eduarda Moraes, 16, está na 2ª série do Ensino Médio do Colégio Espírito Santo (RS)

A estudante Eduarda Moraes, 16, foi a única representante de Canoas (RS) a participar da segunda fase da Olimpíada Brasileira de Biologia 2019, que aconteceu em abril. A aluna do Colégio Espírito Santo fez parte da lista de 175 gaúchos com nota maior ou igual a 20 na prova da primeira fase, que teve participação de quase três mil estudantes de 58 escolas públicas e particulares do Estado. Em todo o Brasil, participaram 125 mil alunos na primeira fase, sendo 8,2 mil aprovados.

Desde que soube da aprovação na primeira fase, Eduarda intensificou os estudos, refazendo provas de edições passadas da olimpíada e pesquisando os conteúdos cobrados. Nesse sentido, ela ressalta a importância do material do Sistema de Ensino pH. “O pH é bem regrado e traz muito mais conteúdo e exercícios, além de todo um apoio de monitores on-line para ajudar a esclarecer dúvidas na hora de estudar. E fazer exercícios é o caminho para aprender”.

A paixão de Eduarda Moraes pela Biologia vem de pequena. A estudante do Colégio Espírito Santo não lembra exatamente quando despertou esse interesse, mas afirma que sempre foi fascinada pelo estudo da vida, principalmente da área relacionada à botânica. Tanto que ela mantém, desde 2017, um herbário, pequeno caderno onde cataloga plantas que encontra no caminho da escola.

“É um hobby que conecta tudo o que aprendo. Ao fazer o herbário gravo mais as características e a taxonomia das plantas, fixando os nomes de família, gênero e espécie”, afirma.

Por ser a primeira participação do CES na Olimpíada Brasileira de Biologia, a professora Aline Beatrici conta que não projetava aprovados para a segunda fase. “Mais de 30 alunos tiveram interesse em participar. Confesso que ao olhar as provas anteriores, não acreditava que algum aluno passaria da primeira fase. Minha surpresa foi grande não só ao ver que a Eduarda conseguiu passar para a segunda fase, mas que outros alunos ficaram bem próximos da nota de corte”, se orgulha.

Aline atribui o resultado à metodologia do Sistema de Ensino pH. “A Eduarda iniciou no Ensino Médio junto com o Sistema de Ensino pH e ela incorporou esta proposta. É uma aluna que se dedica aos estudos e vai além da aula dada”, complementa a supervisora Sandra Clavé. A classificação de Eduarda motivou alunos e professores de outras disciplinas a inscrever o CES em diferentes olimpíadas nacionais.

Troca de livros estimula conscientização entre os estudantes

Projeto do Colégio Talentos aliou ação ao ensino sobre economia financeira

Pensando em uma alternativa para economizar com a lista de material escolar e, ao mesmo tempo, estimular o pensamento crítico entre os estudantes, o Colégio Talentos, de Sorocaba (SP), desenvolveu o projeto “Troca de Livros”. Nele, alunos do Ensino Fundamental trocaram ou venderam livros paradidáticos entre si.

Como o material em questão é apenas de leitura, eles podem ser reaproveitados por outros estudantes. Nesse sentido, alunos do quinto ano, por exemplo, disponibilizaram seu exemplar para os estudantes do quarto ano, assim como receberam ofertas do sexto ano.

Uma das idealizadoras do projeto, a coordenadora Maria Francine Fonseca, explica que a ação levou em conta o próprio material de educação financeira estudado dentro de sala de aula, que envolve a sigla DSOP: Diagnosticar, Sonhar, Orçar e Poupar.

“É importante mostrar para a turma que os pais e responsáveis têm gastos com lista de material e que a reutilização evita o desperdício. Ao mesmo tempo, eles entendem que é necessário ter cuidado com o livro para que ele possa ser reutilizado por outros no futuro”, conta Maria Francine.

Na primeira edição da feira, realizada no início do ano, foram trocados e vendidos cerca de 200 exemplares. O colégio considerou a ação um sucesso e já se torno atividade fixa no calendário escolar. “Para tornar isso possível, conversamos com os pais. Sabemos que a lista de material é extensa e muitas vezes gera conflito”, comenta a coordenadora.

Segundo Maria Francine, o próximo passo é propor a troca de mochilas e lancheiras no final do ano. “Fizemos uma pesquisa e descobrimos que a maioria não reaproveita os objetos. Será uma nova oportunidade de aliar a economia e a conscientização ao conteúdo pedagógico”, completa.

Se você é professor, aluno ou gestor, compartilhe seus projetos pedagógicos com o pH. Quanto mais dividimos o nosso sucesso, mais ganhamos força. Vamos juntos? Envie-nos a sua história.

Insituto Kairos

Com semana especial, Instituto Kairós trabalha o “Conteúdo Família” na Educação Infantil

Os arranjos familiares com diversas configurações sempre existiram. Uma mãe cria seu filho sozinha, uma criança é de responsabilidade de avós ou tios, pais se separam e casam novamente, constituindo uma nova família, e todos os filhos moram juntos sob o mesmo teto. Esse “novo contexto” acarreta adaptações e mudanças na apresentação do conceito família para as crianças e jovens.

O Instituto Kairós, através da sua Educação Infantil, promoveu, especificamente para as crianças de 2 anos da série Infantil II, uma semana especial com a apresentação do “Conteúdo Família”. “Ele (o conteúdo) vem disposto no nosso material didático e é um conteúdo muito abrangente, nele podemos trabalhar desde os tipos de moradias das famílias até as cores”, afirmou a professora titular da turma, Profa. Inês ou como é conhecida “Tia Inês”.

Ela relata ainda que a diversidade é algo presente no conteúdo e ressalta a identificação das crianças com cada tipo de família: “É muito significativo poder trabalhar os diversos tipos de família: a família que é só a mamãe e o filho ou o papai e o filho, outras que é o vovô e a vovó que cuidam. É a diversidade presente no nosso dia a dia. As crianças adoraram e ao mesmo tempo se identificaram com as definições: ‘Tia, eu não tenho irmão’, ‘Tia na minha é casa é só eu, o papai e a mamãe’, ‘Tia eu tenho um cachorrinho’’, declarou.

Para Lanna Aragão, profissional da área administrativa e financeira da Maternidade e Hospital Dr Francisco Araújo de Ipu e mãe da pequena Laura, o trabalho do “Conteúdo Família” na Educação Infantil proporcionou estímulos e vivência de momentos que alicerçaram os sentimentos da criança com a família. “Pela forma de demonstrar carinho, através de gestos, ações, palavras e frases como a que me falou hoje: ‘Vou fazer uma cartinha para a mamãe’, achei lindo isso, até porque nunca havia falado nada pra ela sobre cartas. Então, a família exerce um importante papel no desenvolvimento e amadurecimento de nossos filhos para que sejam filhos saudáveis. Trabalhar a importância da família com as crianças, na minha opinião, é de grande valia’’, declarou.

Tendo o objetivo de ofertar um Ensino Infantil de qualidade e nível, mas sem perder a essência da criança, o Instituto Kairós concretiza o sucesso da parceria Pais&Escola com a realização dos projetos. “Podemos dizer que um projeto deu certo quando ele se estende pra fora dos muros da escola, quando os pais vieram buscar as crianças e vimos nítido nelas a empolgação de mostrar pra eles a foto da sua família exposta, concretiza nossa principal missão”, declara a Coordenadora da Educação Infantil, Profa. Daniele Cavalcante.

Se você é professor, aluno ou gestor, compartilhe seus projetos pedagógicos com o pH. Quanto mais dividimos o nosso sucesso, mais ganhamos força. Vamos juntos? Envie-nos a sua história.

CEMOL

Ensino de ética melhora desempenho escolar de alunos do CEMOL

Colégio de São Gonçalo foi um dos premiados no Encontro de Marketing do Sistema de Ensino pH

Melhorar a convivência dentro da escola e formar cidadãos conscientes. Esse foi o objetivo do Centro Educacional Monteiro Lobato, de São Gonçalo (RJ), com o projeto “ComViver”, realizado durante quatro semanas no ano passado. A iniciativa foi uma das premiadas no Encontro de Marketing do Sistema de Ensino pH do Rio de Janeiro, realizado no último mês.

A diretora pedagógica do colégio, Cláudia Zarro, conta que a ação surgiu pela insatisfação dos professores com o comportamento dos alunos do primeiro ano do Ensino Médio. “Não havia respeito entre eles, faziam brincadeiras inadequadas e xingavam muito uns aos outros”.

Foi então que a professora Cinthia, de Filosofia, teve contato com o curso Jornada da Ética, ministrado pelo professor Clóvis de Barros Filho e parte das soluções educacionais do Sistema de Ensino pH. A partir daí, decidiu trazê-lo para os alunos.

“Ela (Cinthia) fez as trilhas da jornada durante as aulas. E eles (estudantes) começaram a perceber que não tinham boa convivência porque não sabiam como agir um com o outro”, ressalta Cláudia.

A primeira ação foram as pílulas do bem. A turma foi incentivada a falar palavras de gentileza, ajudar nas tarefas em casa, dar abraços grátis e dizer ‘eu te amo’.  Depois, foram chamados a uma reflexão sobre como poderiam melhorar a convivência nos espaços que ocupavam. “O resultado foi surpreendente porque eles viram que são pequenas atitudes e pequenos gestos que podem transformar a vida ao redor”, diz Cláudia.

Após a premiação do encontro de marketing, a escola ganhou uma palestra do professor Clóvis de Barros Filhos, que será realizada no dia 28 de março para alunos, pais e diretores do município.

Rendimento

Ao final do ano letivo, o resultado do curso foi percebido no rendimento escolar. Além da melhora no comportamento, todos os estudantes passaram de ano sem recuperação.  “Foi uma solução para um problema. Em função disso, estamos ampliando o projeto e vamos desenvolver um tema por mês, com toda a escola, para que os alunos levem o conhecimento ético para a vida”, conta Cláudia.

A diretora pedagógica tem a consciência de que toda a questão envolve uma construção ao longo de todos os anos e que isso é essencial para formar “cidadãos melhores para a sociedade”. “O mundo precisa de pessoas mais humanas, e é isso que a nossa escola faz”.

Se você é professor, aluno ou gestor, compartilhe seus projetos pedagógicos com o pH. Quanto mais dividimos o nosso sucesso, mais ganhamos força. Vamos juntos? Envie-nos a sua história.

Escola instala sala de aula modelo em shopping e bate meta de matrículas

Colégio Êxito, em Alagoas, venceu o prêmio Gota Criativa no último encontro de marketing do Sistema de Ensino pH

O Colégio Êxito, da cidade de Arapiraca, em Alagoas, encontrou uma forma eficaz para divulgar à comunidade local as mudanças na instituição. Após se tornar parceira do Sistema de Ensino pH, a escola quis mostrar como as mudanças afetariam o dia a dia dos estudantes e decidiu abrir uma sala modelo dentro de um shopping da cidade. A ação de marketing foi vencedora do prêmio Gota Criativa no último encontro do pH.

Chamada de “Desafiando Limites”, a estratégia valeu a pena e fez com que o colégio batesse a meta de matrículas para o ano. “Nos trabalhávamos com outro sistema há 24 anos e era natural que as pessoas assimilassem o nosso nome ao do antigo material. Mas a ação permitiu não só que a gente se desvinculasse do sistema velho, como mostrou aos pais que estamos trazendo um diferencial para oxigenar o ensino”, afirma Maria de Lourdes Correia da Silva, diretora do colégio.

Arapiraca é uma cidade de cerca de 200 mil habitantes e o local com maior fluxo de pessoas que fazem parte do público alvo da escola é o shopping center da região. A direção fez a cotação de preços e, além de instalar uma sala de aula modelo em um dos pontos do local, também adesivou escadas rolantes do shopping com a nova campanha de marketing.

“A sala de aula modelo era separada por modalidade, fizemos ambientes de educação Infantil, Fundamental I e II. Adequamos as propostas pedagógicas, levamos a parte tecnológica e os professores ficaram disponíveis para dar explicações aos interessados”, conta Maria de Lourdes.

A sala funcionou por três meses, todos os dias. Segundo a diretora, a repercussão foi tão grande que incomodou a concorrência. “Outras instituições começaram a colocar tapumes ao lado da nossa marca. Isso fortaleceu, foi notório também nas redes sociais, onde conseguimos muitos seguidores porque postávamos as pessoas que visitavam, marcamos os pais nas publicações”, ressalta.

O projeto deu uma dimensão maior ao marketing da instituição, tanto que a direção já se prepara para contratar mais um profissional da área para dar suporte as ações. “O Desafiando Limites trouxe a marca de investimento em publicidade para a escola. Depois da ação, recebemos solicitações de imprensa de emissoras de TV, que lembraram do nosso nome e nos procuraram para produzir pautas sobre o Carnaval”, conclui a diretora.

Se você é professor, aluno ou gestor, compartilhe seus projetos pedagógicos com o pH. Quanto mais dividimos o nosso sucesso, mais ganhamos força. Vamos juntos? Envie-nos a sua história.

Dia internacional da mulher

No Dia Internacional da Mulher, Instituto Kairós promove homenagem significativa para as mulheres Ipuenses

O Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta sexta-feira (8), gerou em diversos segmentos homenagens e diversas manifestações de carinhos para as mulheres. No âmbito educacional, não foi diferente, ao tratar dos diversos tipos de representações femininas e do histórico percorrido pela figura da mulher nos anos da nossa história, as escolas oportunizaram em suas homenagens o papel vigente da mulher brasileira.

Consolidada como a “evolução na Educação Ipuense”, o Instituto Kairós promoveu durante toda a manhã uma série de homenagens para as mulheres que fazem e que são a alma da instituição de ensino. Ao serem recepcionadas por músicas temáticas e agraciadas com uma singela lembrança, as professoras, funcionárias e alunas da escola puderam enxergar, na figura central da diretora, Profa. Núbia Maria, o reconhecimento ideal da mulher.

Em um evento surpresa, a diretora da instituição se deslocou a cada sala para, pessoalmente, parabenizar e fazer refletir a importância das comemorações do Dia Internacional da Mulher.“A partir do momento que você cria para os alunos a concepção de que a mulher lutou e luta até hoje por seus direitos, você amplia o leque de pensamento crítico. Todos os dias, as mulheres merecem flores e, principalmente respeito”, declarou a Profa. Núbia Maria, diretora do Instituto Kairós.

Ao longo do dia, um carro de som, ao comando da escola, foi desposto pelas ruas da cidade do Ipu para, de forma coletiva, homenagear as Mulheres Ipuenses. Em seguida, cada mãe ou responsável foi recepcionada com uma doce lembrança ao ir buscar seu filho(a).

Aprovado do Sistema pH dá dicas para quem vai prestar o vestibular este ano

Alunos e professores afirmam que é preciso foco e determinação para conquistar uma vaga

A preparação para o vestibular já começou e os aprovados do Sistema de Ensino pH sabem muito bem qual é o melhor caminho para seguir rumo à aprovação. O estudante Lucas Guimarães, 18, por exemplo, passou em primeiro lugar no curso de Engenharia da Computação da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. O carioca conta que ainda precisou conciliar os estudos no Externato Santo Antônio, no Rio de Janeiro, com as aulas particulares que lecionava para oito conhecidos.

“Recomendo muito tentar entender a maior parte da matéria durante a aula. Se a quantidade de dúvidas for mínima, basta repassar em casa fazendo uma rotina de exercício. Assim, o estudo não fica cansativo, e o aprendizado é proveitoso”, afirma Lucas.

O aprovado conta que a escolha da faculdade aconteceu ao assistir palestras de profissão na escola. Foi então que fez um curso online e se descobriu. Já o professor de Lucas, Jorge Ribeiro, afirma que o grande diferencial do ex-aluno é o fato dele saber transitar muito bem pelas disciplinas.

“A cobrança/pressão em cima dos alunos, nesse período, é grande. Por isso é preciso mais do que conteúdo, o jovem precisa estar apto a lidar com as emoções, ter disciplina e comprometimento”, comenta o professor.

Olhar de um professor

O papel do professor de ensino médio é de, acima de tudo, passar confiança. Segundo a professora Aline, do Colégio Espaço Livre, no Rio de Janeiro, essa confiança acontece quando o educador mostra ao aluno que empecilhos existem, mas, com dedicação, é possível atravessá-los.

“Eu diria que o meu maior desafio, hoje, é fazer o aluno se sentir motivado a querer escrever um texto depois de seis aulas durante a manhã, por exemplo. Evidente que o conteúdo é essencial, mas sem motivação, a aula pode ser com um dos melhores professores, o gramático mais reconhecido; nada disso teria sentido para o aluno. Trabalhar com o emocional é extremamente importante”, comenta a professora de português.

Viagem Cultural

Alunos aprendem história em viagem cultural

Colégio Centro de Estudos organizou passeio para Petrópolis, no Rio de Janeiro

Para entender o presente e projetar o futuro, é preciso, primeiro, conhecer a história do homem através do tempo. E foi pensando em quebrar as barreiras dos livros e apostilas que o Colégio Centro de Estudos, de Campo dos Goytacazes (RJ), criou o projeto “Aula de Campo”. Todo ano, as turmas do sétimo ano do Ensino Fundamental II realizam viagens que agregam conhecimento ao conteúdo aprendido em sala de aula.

O último passeio foi para Petrópolis, no estado fluminense. Conhecido como cidade imperial, o município era onde diplomatas e estrangeiros moravam durante o período imperial. Dom Pedro I, aliás, adquiriu uma fazenda ali após se encantar pela região. Seu filho, Dom Pedro II, mandou construir um palácio de verão no local.

Durante o passeio, os 80 alunos do Colégio Centro de Estudos visitaram o Palácio de Cristal, o Museu Casa Santos Dumont, o Museu Imperial, a Catedral São Pedro de Alcântara, entre outros locais históricos.

“É a história viva, uma forma de trazer para a prática o que está preso no livro. O campo acrescenta mais prazer aos estudos de história”, afirma Fábio Willeman Alonso, coordenador do Ensino Fundamental do colégio.

Segundo Willeman, os alunos esperam o ano todo pela viagem organizada pela professora de História, Carmen Eugênia. “Eles se prepararam de tal maneira que, quando chegamos no museu, os guias ficaram impressionados com o repertório dos estudantes, que acabaram também se tornando guias no local”, finaliza o coordenador.

Se você é professor, aluno ou gestor, compartilhe seus projetos pedagógicos com o pH. Quanto mais dividimos o nosso sucesso, mais ganhamos força. Vamos juntos? Envie-nos a sua história.

Mostra sobre evolução humana leva comunidade para dentro da escola

Colégio Líder realizou projeto com estudantes do terceiro ano do Fundamental I

Uma exposição sobre a evolução humana engajou os estudantes do Colégio Líder, de Aparecida de Goiânia, e motivou os jovens a se aprofundarem na investigação da humanidade. O Projeto envolveu o terceiro ano do Fundamental I e abrangeu desde os estudos sobre o homem primitivo e seu modo de vida até a atualidade.

Através de pesquisas, os alunos descobriram a ciência que estuda os vestígios da evolução humana e seus instrumentos de investigação. A partir daí, produziram maquetes e cartazes mostrando que a medida que o homem evoluía, ele ampliava sua necessidade de controle, registro, comunicação, organização, o que o levou a um acelerado processo de desenvolvimento técnico e tecnológico.

“O ápice do projeto foi a realização da Mostra que recebeu a visita dos alunos das demais séries, bem como dos pais. Durante a Mostra, os meninos puderam expor e explicar aos visitantes os elementos pesquisados, o que reforçou a capacidade de pensar e expor as percepções sobre o tema”, afirma Blayth Moura, diretor do colégio.

O projeto contou com aulas multidisciplinares sobre o tema (História, Matemática, Geografia, Português e Arte). Os estudantes foram divididos em grupos e orientados pelos professores, que também auxiliaram na montagem da exposição.

Segundo Blayth Moura, a maior dificuldade do projeto foi adaptar a estrutura física da escola às necessidades do projeto. No entanto, os estudantes dominaram todo o conteúdo e ganharam confiança para falar em público.

Se você é professor, aluno ou gestor, compartilhe seus projetos pedagógicos com o pH. Quanto mais dividimos o nosso sucesso, mais ganhamos força. Vamos juntos? Envie-nos a sua história.